Bullying na escola: O que é e como combater? Por Amanda Viegas 10 de fev de 2020

-Bem-estar do aluno: Temas relacionados à prática do bullying, sobretudo no âmbito escolar, têm-se tornado bastante recorrentes. Isso devido as suas consequências negativas tanto em relação ao bem-estar do aluno quanto no processo de aprendizagem. Preparamos este artigo sobre o tema, pois é imprescindível que a escola saiba o que é o bullying, como essa prática pode afetar sua realidade e dos estudantes e como combater tais ocorrências. O que é o bullying? A palavra tem origem na língua inglesa e tem como significado o ato de ameaçar, agredir ou intimidar qualquer pessoa indefesa. O bullying pode estar relacionado com vários tipos de agressão, como: física, verbal, material, sexual, virtual e psicológica. Vale ressaltar que essa ação é realizada de maneira intencional e recorrente e comumente acarreta em danos físicos e psicológicos nas vítimas. Veja as principais consequências do bullying: As consequências do bullying podem afetar desde a esfera individual do aluno até a toda a dinâmica escolar. A vítima pode desenvolver diversos danos psicológicos, como problemas de autoestima, ansiedade, depressão entre outros. O bullying pode afetar em vários aspectos a construção da identidade e da personalidade de quem sofre essa violência. Dessa forma, a vítima pode passar a não conseguir ter um bom desempenho escolar, apresentando dificuldades de aprendizagem e de concentração, o que pode resultar em uma possível evasão escolar. As consequências que a prática do bullying prejudica todo o cenário da instituição, afetando não apenas os alunos, mas todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem. Para solucionar tal impasse, é importante que a escola busque compreender essa prática mais a fundo para que seja possível encontrar estratégias para lidar com o assunto mais assertivamente. Saiba como combater o bullying na escola: A escola pode lidar com o bullying tanto buscando medidas de prevenção quanto estratégias de intervenção. Confira a seguir o que são elas e como colocar em prática. Medidas de prevenção: Na prevenção, a escola trabalha com a conscientização dos alunos e da família acerca do assunto, deixando claro que é uma prática negativa, imoral e que, caso ocorra, terá suas devidas penalizações para os agressores. Essa medida é importante pois muitos estudantes não sabem da gravidade do bullying e que existe uma lei cujo objetivo é a criminalização dessas ocorrências. Uma forma de trabalhar com a prevenção do bullying é com o desenvolvimento socioemocional dos estudantes, contribuindo para a formação de alunos mais empáticos, que sabem lidar melhor com conflitos em geral. O número de casos desse tipo tendem a diminuir em escolas que trabalham com o socioemocional, uma vez que os estudantes passam a respeitar mais as diferenças e conseguem se comunicar de forma mais clara e com menos anseio caso alguma agressão ocorra, sentindo-se mais confortáveis para procurar a direção escolar e a pedir ajuda. Estratégias de intervenção: Para combater a ocorrência do bullying com medidas de intervenção, as instituições precisam capacitar os professores e toda a equipe pedagógica para que eles saibam como identificar e lidar com o conflito. Com isso, as vítimas recebem o suporte necessário para superar e enfrentar o que aconteceu e o agressor é punido tendo a noção que seus atos foram errados e que isso não poderá ocorrer novamente. Conclusão: O bullying pode ser combatido com medidas de prevenção e de intervenção. Isso pode ser feito por meio de desenvolvimento socioemocional dos alunos e também com uma formação e capacitação do corpo docente em relação a essa prática. O mais importante é que tanto os alunos quanto a família e toda a equipe escolar precisam estar esclarecidos em relação ao assunto, sabendo da sua seriedade e consequências. A consciência dos malefícios ocasionados pelo bullying gera empatia, que, por sua vez, gera tolerância, transformando positivamente a convivência social. Essa compreensão pode ser proporcionada por meio do trabalho socioemocional.