Melhorar a comunicação entre Família-Escola

É importante analisar questões e aspetos que favoreçam essa relação de diferentes pontos de vista. Estabelecer uma comunicação efetiva não é uma tarefa fácil, não é à toa que essa é uma atitude que exige atenção e dedicação por parte da Escola (ou seja): diretores, coordenadores, professores e outros funcionários, precisam estar todos em sintonia! Estabelecer uma comunicação com os PEE é necessário, para evitar problemas relacionados àqueles que são a base do ambiente escolar: As Crianças e os Jovens. Um diálogo saudável resulta num melhor rendimento dos filhos nos estudos, porque dessa maneira o aluno sente-se acolhido e, ao mesmo tempo, a Instituição de ensino tem nos PEE um apoio para resolver possíveis problemas. Para isso, um dos pontos que a Escola pode apresentar para a Família, antes mesmo da matrícula ser efetivada, é a identidade da Instituição. Também os PEE devem conhecer o funcionamento do Jardim de Infância ou Escola e os Adultos que se vão responsabilizar pelos seus filhos. Contudo, trata-se de uma geração de PEE atarefados e muitas vezes não sobra tempo para ir até ao Jardim de Infância ou à Escola pessoal e periodicamente. A aproximação da Escola para com os PEE é muito importante para ajudar os Alunos a melhorar seu desempenho. Nesse contexto os PEE e os responsáveis escolares: (diretores, coordenadores, professores e outros funcionários) não devem ser vistos como opositores, mas sim, parceiros da Escola, fortalecendo uma relação que deve ser regida pela confiança. Para isso, o diálogo constante, aberto e direto é indispensável. Isso não quer dizer que é necessário falar com os PEE, todos os dias ou fazer reuniões todas as semanas, mas que existam canais de comunicação com a Escola que devam estar sempre disponíveis. Se a Instituição “Escola” disponibiliza um email para contato, ele deve ser acompanhado diariamente; se a Escola decide criar uma página nas redes sociais, os comentários feitos lá, têm que ser respondidos. Também é válido que esses canais sejam explorados para destacar as boas ações das Crianças e Jovens, para as suas Famílias ou para pedir o apoio dos PEE em relação aos pontos de atenção. De qualquer maneira, é importante ter em mente que a mensagem deve ser pensada para que não gere desconfiança e desconforto: uma mensagem “precisamos da sua presença com urgência”, pode causar muita preocupação desnecessariamente. Nesses casos, ser direto é a forma mais sábia de construir um diálogo saudável entre PEE e Escola — diga qual o problema e o porquê da urgência. Incentive a participação da Familia nas reuniões: Nas reuniões os PEE, têm a oportunidade de conversar com os professores e com a Coordenação Educativa a fim de conhecer melhor as práticas pedagógicas da Instituição. Para que esse momento seja bem aproveitado, é importante incentivar a participação de todos e não apenas da equipa escolar. “Não vale a pena insistir em reuniões nas quais apenas a Escola fala e o restante ouve”. O ideal é aproveitar o momento para oferecer aos participantes a oportunidade de contribuir com a melhoria constante do espaço escolar. O contato pessoal é muito importante para aproximar a Família do ambiente escolar e ajuda a evitar algum mal-entendido. Além disso, trata-se de uma ótima oportunidade para alinhar expetativas e esclarecer pontos importantes das práticas escolares. Uma das funções do coordenador escolar é favorecer a comunicação entre Escola e Família. Para que isso aconteça, é importante adotar ferramentas de comunicação que vão ajudar a manter o diálogo claro, eficiente e produtivo. Além disso, essas ferramentas devem ser divulgadas de maneira adequada, para que os PEE possam facilmente recorrer a elas quando for necessário. Algumas possibilidades nesse sentido são a criação de um endereço de email destinado ao diálogo com os PEE ou a divulgação da rede social da escola como espaço para discussão e acompanhamento das novidades. O esforço e a dedicação da instituição nesse sentido vão demonstrar a preocupação com o desenvolvimento dos Alunos, bem como o cuidado em envolver os PEE com o que acontece de mais relevante na escola. Os recursos tecnológicos tornaram-se aliados dos professores, coordenadores e direção em diversos aspetos incluindo a comunicação com os PEE: redes sociais, grupos de Whatsapp, email e aplicativos voltados para o envio de mensagens escolares são algumas das possibilidades oferecidas pela tecnologia para favorecer a comunicação com os PEE. Contudo, apostar em apenas uma dessas opções não garante um diálogo adequado. Isso porque nem todos os PEE fazem uso das mesmas tecnologias assim, um grupo pode não ter contas em redes sociais, enquanto o outro não acessa o email com frequência. Nesse sentido, a gestão escolar deve procurar diversificar os seus canais de comunicação, para que diferentes tipos de PEE possam entrar em contato com facilidade. A tecnologia é uma aliada nesse sentido, porque facilita a gestão e o acompanhamento de diferentes canais. O uso de ferramentas como essas facilita a construção de uma comunicação mais ativa entre PEE e Escola, diminuindo os possíveis ruídos. Assim, é possível utilizá-las para enviar recados e informativos, disponibilizar notas, divulgar o calendário, tirar dúvidas, receber sugestões e promover discussões. Manter canais de comunicação diversos e ativos ajuda a Escola a atingir diferentes tipos de Famílias, de maneira que todos possam participar do processo educativo dos Alunos. Promover uma comunicação direta e aberta é fundamental para aproximar os PEE dos processos pedagógicos e assim envolver os Alunos da melhor maneira possível. Ainda assim, a Escola deve ir mais além de comunicar com as Famílias a fim de criar um bom relacionamento com todas as partes. -Como melhorar o relacionamento entre as Famílias e a Escola? -O que fazer quando a Família não é participativa? -O que fazer quando é necessário se comunicar com tantas famílias tão diferentes umas das outras? PEE e os responsáveis educativos (diretores, coordenadores, professores e outros funcionários) têm uma grande influência no desempenho dos Alunos. Sendo assim, é fundamental manter um diálogo aberto com as Famílias dos Alunos.