O ministro da Educação discursava durante o segmento de alto nível da Reunião Global de Educação de 2021 da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), numa sessão dedicada ao mecanismo de cooperação global para a educação.

No capítulo da Educação, a agenda para 2030 do desenvolvimento sustentável da UNESCO aponta a garantia do acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e a promoção de oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Ao longo da sua curta intervenção, Tiago Brandão Rodrigues reiterou a importância destes objetivos, defendendo que a educação é o equalizador social mais poderoso.

“Mas temos também de ter em consideração que o poder da educação só é libertado quando obedece a duas regras: tem de ser de elevada qualidade e acessível a todos”, acrescentou, sublinhando que estas regras tornaram-se particularmente relevantes com a pandemia de Covid-19.

Durante o evento, foi também formalizado o Comité Diretor de Alto Nível do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4-Educação 2030 da UNESCO”, para o qual foi eleito Tiago Brandão Rodrigues em representação do grupo regional Europa Ocidental e América do Norte, juntamente com o seu homologo francês.

Este comité vai acompanhar a implementação do quarto objetivo de desenvolvimento sustentável, dedicado à educação, sendo também responsável por fornecer orientação estratégica global para a mobilização e uso mais eficiente de financiamento para a Educação, de forma a garantir uma maior harmonização e alinhamento entre parceiros.

“É nosso dever comum e urgente acelerar até 2030 e é com um sentimento de responsabilidade acrescida que enfrento esta missão como membro do Comité Diretor de Alto Nível”, assumiu o ministro.

Na abertura da sessão em que participou o ministro português, a diretora-geral adjunta para a Educação da UNESCO sublinhou que a constituição deste comité dá força ao compromisso de ação global por ser constituído por líderes políticos responsáveis pela definição de prioridades globais nesta área e pela criação de incentivos para o compromisso de acelerar o progresso dos objetivos em causa.

“Tempos excecionais exigiram uma grande mudança e continuam a exigir uma grande mudança na forma como trabalhamos juntos enquanto comunidade educativa global“, apontou Stefania Giannini, considerando que as condições certas para a implementar estão reunidas.

  • JOSE COELHO/LUSA Agência Lusa- 1